IGP-M

O IGP-M foi criado em junho de 1989 para medir o movimento dos preços de forma geral. Por isso, ele tem o objetivo de ser mais abrangente que outros índices do mercado. Isso ocorre porque seu cálculo é baseado em diversos indicadores, como:

  • IPA-M — Índice de Preços do Atacado – Mercado.
  • IPC-M — Índice de Preços do Consumidor – Mercado.
  • INCC-M — Índice Nacional de Custo da Construção – Mercado.

Podemos dizer que o IGP-M envolve uma série de fatores para ser calculado. Essa diversidade ajuda a perceber que ele é muito relevante. Na prática, acaba funcionando como um indicador macroeconômico. Assim, é possível ter uma noção do estado atual da economia no Brasil e da inflação por meio dele. O IGP-M especificamente é calculado no período entre o dia 21 de um mês ao dia 20 do outro. Ele é amplamente usado como referência no reajuste de alguns contratos, como por exemplo os de aluguéis. Além disso, ele é utilizado ainda como parâmetro para o reajuste do preço de imóveis, da energia elétrica, de escolas e universidades, alguns planos de saúde, entre outros contratos. É importante ressaltar que o IGP-M, assim como as outras versões do IGP, é um indicador independente. Isso significa que ele não tem ligação alguma com o governo na sua aferição. Ele não é a inflação oficial do país, mas também é importante por ser calculado por uma instituição independente do governo.

Por Jadair Cardoso

Comparar imóveis

Comparar